Topo do Governo de Pernambuco
Link para Barra do Governo do Estado de Pernambuco PortalPE - pgina histria de Pernambuco PortalPE - pgina Perfil do Gorvenador PortalPE - pgina Secretarias do Estado PortalPE - pgina Programas do Governo PortalPE - pgina ltimasNotcias PortalPE - pgina Servios Online PortalPE - pgina Rdio SEI

Not�cias

Not�cias

Publicado em 20/10/2011 | Categoria: Informe/Agenda
Voltar

APAC participou do 17 Congresso Brasileiro de Engenheiros Civis

CBENC_1O 17º Congresso Brasileiro de Engenheiros Civis - CBENC, promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Civil, está sendo realizado na cidade do Recife e teve sua abertura no domingo 16/10, abordando o tema “Meio Ambiente Sustentável – Prevenção e Minimização de Catástrofes”, com sub-temas relacionados. Na segunda, o evento contou com a participação da Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC), sendo representada por seu diretor presidente, o Engenheiro Marcelo Cauás Asfora. No centro de eventos do Mar Hotel, em Boa Viagem, os grupos de trabalho discutiram pontos essenciais das atividades destes profissionais no contexto ambiental, mais especificamente sob o aspecto dos efeitos devastadores que desastres naturais podem causar ao homem, e de que forma este último pode responder a essas situações extremas fazendo uso dos recursos disponíveis no atual panorama científico e tecnológico.

No painel “Catástrofes Naturais e Antropogênicas”, realizado na segunda-feira 17, o debate ocorreu em torno das ações humanas no intuito de criar meios para evitar, ou em última instância, conter o potencial destrutivo da ação da natureza em seus momentos de crise. Esta mesa teve a participação dos engenheiros Francis Bogossian, presidente do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro e Luis Edmundo Prado, diretor da escola politécnica da Universidade Federal da Bahia, e Marcelo Asfora, presidente da APAC, que apresentou um levantamento de dados precisos sobre o alcance que essas catástrofes podem ter na sociedade, comprometendo a estrutura de produção, habitação e transportes, e pior, pondo em risco a vida da população.

Segundo o presidente da APAC, para que se possa conter ou reduzir essas ameaças, é preciso adotar medidas preventivas, e pra isso, foram desenvolvidos métodos de antecipação e controle de eventos extremos. Trazendo esse debate para o cenário local, no Brasil e mais especificamente no Estado de Pernambuco, temos um quadro de enchentes e deslizamentos muito recorrente no período chuvoso. O Sistema de Previsão e Monitoramento Hidrometeorológico da APAC implantou no início deste ano o modelo de alerta precoce. Em maio e junho deste ano, período que concentrou grandes índices de precipitação pluviométrica no estado, o sistema mostrou-se bastante eficiente na prevenção e mitigação dos efeitos das chuvas em seu trabalho conjunto com a Defesa Civil. Também nesse período, foi inaugurada oficialmente a sala de situação da APAC.

CBENC_2Ainda de acordo com Asfora, vários recursos se somam em um conjunto de procedimentos utilizados com sucesso na sala de situação: a instalação de pluviômetros monitorados por telemetria e plataformas de coletas de dados (PCDs) em pontos-chave de rios e barragens, bem como o sistema de captura de imagens meteorológicas e acompanhamento de movimentos de massas de ar via satélite em tempo real, combinado a softwares avançados de processamento de dados. O mapeamento a laser através do sistema LIDAR com extrema precisão das características topográficas permite a identificação das áreas mais suscetíveis a inundações, e através de um modelo de simulação, é possível prever os pontos onde o alerta se faz necessário, desocupando previamente aquela região. A sala de situação reúne todas essas informações e as processa, tomando as decisões em caráter emergencial e atuando com medidas críticas se preciso for.