Topo do Governo de Pernambuco
Link para Barra do Governo do Estado de Pernambuco PortalPE - pgina histria de Pernambuco PortalPE - pgina Perfil do Gorvenador PortalPE - pgina Secretarias do Estado PortalPE - pgina Programas do Governo PortalPE - pgina ltimasNotcias PortalPE - pgina Servios Online PortalPE - pgina Rdio SEI

Not�cias

Not�cias

Publicado em 16/03/2011 | Categoria: APAC em destaque
Voltar

Semana ter agenda extensa

As escolas da rede pública de ensino podem garantir transporte gratuito para participar da Semana da Água 2011, de 21 a 25 de março. O evento é realizado no Recife, Caruaru e pela primeira vez em Petrolina. O agendamento teve início ontem e continua até o encerramento das vagas. A marcação deverá ser feita pelo professor que irá acompanhar a turma de alunos durante a visitação. Ao todo, serão disponibilizados ônibus para 30 escolas de Caruaru, 30 em Petrolina e cerca de 80 instituições de ensino do Recife e Região Metropolitana.

A Semana da Água espera atender um público de 12 mil alunos da 4ª a 6ª série do ensino fundamental. A programação se distribui entre o Espaço Ciência (Recife), UFPE-Campus Agreste (Caruaru) e Círculo Militar (Petrolina). O evento é uma comemoração ao Dia Mundial da Água, que acontece na terça-feira, dia 22 de março. A data foi instituída no calendário oficial da ONU em 1992. Em Pernambuco, o programa tem apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). A iniciativa é da Secretaria Estadual de Recursos Hídricos e Energéticos (SRHE), Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) e pela Compesa. “Nosso objetivo é conscientizar as futuras gerações para um modo de  vida sustentável”, contou o presidente da Apac Marcelo Asfora.

Quem precisa dos rios para sobreviver reclama da falta de bom senso da população. O pescador José Ferreira, 52, tira o sustento de sua família há mais de 20 anos das águas do rio Capibaribe, e afirma que a situação piora a cada dia. “Antigamente, você encontrava uma diversidade de peixes e crustáceos, hoje por conta da poluição os animais não conseguem mais viver nesse ambiente”, argumento, destacando que ter participado várias vezes de projetos de requalificação do Capibaribe, mas a população continua poluindo as águas do rio.

Extraído da Folha de Pernambuco do dia 15/03/2011.