Topo do Governo de Pernambuco
Link para Barra do Governo do Estado de Pernambuco PortalPE - pgina histria de Pernambuco PortalPE - pgina Perfil do Gorvenador PortalPE - pgina Secretarias do Estado PortalPE - pgina Programas do Governo PortalPE - pgina ltimasNotcias PortalPE - pgina Servios Online PortalPE - pgina Rdio SEI

Not�cias

Not�cias

Publicado em 21/01/2011 | Categoria: APAC em destaque
Voltar

Sistema controla tempo e nvel de gua

A partir de março situação das barragens será monitorada por equipamentos e o Lamepe passa a integrar o trabalho para ter informações mais precisas

A Agência Pernambucana de Água e Clima (Apac) irá unificar e modernizar o sistema de monitoramento do nível dos rios e barragens e a meteorologia no Estado. O controle dos níveis de água ainda é feito manualmente. Um operador do sistema observa o nível da água nas barragens e informa o resultado por telefone para uma central, no Recife. O novo método terá equipamentos que fazem a leitura automática. Os dados serão enviados através de um sistema de telefonia celular ou via satélite para uma central instalada na Apac, na capital pernambucana. Já o controle climático, feito atualmente pelo Laboratório de Meteorologia de Pernambuco (Lamepe), passará a integrar o sistema, obtendo dados mais precisos.

Os primeiros equipamentos serão instalados em março, com a chegada de material enviado pela Agência Pernambucana de Águas (ANA), adquirido através de convênio no valor de R$ 1 milhão, assinado em 2010. Serão instalados aproximadamente 60 pontos de monitoramento de nível da água em Pernambuco, dos quais 25 já têm local definido. Trinta e dois pontos funcionarão com equipamentos da ANA. Os demais serão adquiridos pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos.

Os primeiros pontos serão instalados nas bacias dos Rios Capibaribe, Una e Sirinhaém. A ANA também está desenvolvendo projeto semelhante em Alagoas, no Rio Mundaú. Pernambuco terá acesso aos dados do Estado vizinho, já que o rio corta as duas unidades da federação.

O novo sistema tem como principal objetivo obter dados mais precisos para avisar à defesa civil e às prefeituras sobre a ocorrência de desastres naturais como o que atingiu a Zona da Mata Sul em junho de 2010. “Iremos ter um ganho significativo na transmissão de informações e teremos condições de emitir alertas mais rápidos sobre riscos de enchentes, por exemplo”, disse a diretora de regulação e monitoramento da Apac, Suzana Montenegro.

SERTÃO

A principal preocupação da Apac é com as barragens nas bacias dos rios que cortam o Sertão do Estado, onde há maior incidência de chuvas nesse período do ano. Foram vistoriados os Rios Pajeú, Terra Nova e Brígida. Até o momento, o nível da água está dentro da normalidade. O trabalho inclui, também, a recolocação das réguas de medição que estão danificadas.

O Lamepe é um órgão vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente (Sectma). Apenas em março, quando a Apac completa um ano, a gestão da meteorologia passará para a agência. “Abrimos edital de concurso. As provas serão dia 23 e estamos aguardando a contratação de pessoal, em março, para operar o sistema. Hoje, ainda não temos condições de operá-lo”, explicou Suzana Montenegro.

Clique na imagem para vê-la em tamanho aumentado


Extraído do caderno de cidades do Jornal do Commercio do dia 19/01/2011.