Topo do Governo de Pernambuco
Link para Barra do Governo do Estado de Pernambuco PortalPE - pgina histria de Pernambuco PortalPE - pgina Perfil do Gorvenador PortalPE - pgina Secretarias do Estado PortalPE - pgina Programas do Governo PortalPE - pgina ltimasNotcias PortalPE - pgina Servios Online PortalPE - pgina Rdio SEI

Not�cias

Not�cias

Publicado em 19/01/2011 | Categoria: APAC em destaque
Voltar

Rios e barragens sero monitorados em Pernambuco

Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR

O terror vivido pelas populações fluminense e paulista em decorrência das enchentes dos últimos dias só faz os pernambucanos rememorarem um passado recente. Com a preocupação de quem já viveu uma verdadeira tragédia no seu território, o estado, mesmo estando tranquilo em relação à previsão do tempo para as próximas semanas, já se prepara para evitar que as lembranças se tornem novamente realidade. A recém-criada Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), subordinada à Secretaria de Recursos Hídricos, anunciou que uma Sala de Situação (para o monitoramento do clima) será construída até o fim de março, antes do período mais chuvoso em Pernambuco. Os investimento chegam a R$ 1 milhão.

A diretoria de Regulação e Monitoramento da Apac, Suzana Negromonte*, afirmou que na Sala de Situação o clima do estado será monitorado em tempo real, fato que ainda não acontece atualmente. Os rios e barragens pernambucanas serão estudados através de 32 Plataformas de Coleta de Dados (PCD)espalhadas por todo o estado. ´Os dados serão transmitidos por satélite ou celular em tempo real para a nossa central, que poderá se antecipar, acionando a Codecipe e evitando desastres`, disse Suzana Negromonte*.

A Agência Nacional de Águas está repassando para Pernambuco vários equipamentos que ajudarão nesse monitoramento. Dentre eles, os PCDs, carros, barcos, computadores com sistema de transmissão, dentre outros. Além disso, a Apac está fazendo um convênio com a Fundação Cearense de Metereologia para viabilizar a aquisição de um radar que custa entre R$ 3 milhões e R$ 5 milhões. O equipamento ajuda ainda mais na previsão do tempo.

Segundo a coordenadora do Laboratório de Meteorologia de Pernambuco (Lamepe), Francis Lacerda, o estado necessita desse sistema de alerta para enchentes, semelhante ao que está sendo planejado pela Apac. ´Atualmente, temos condições de fazer previsões meteorológicas e monitoramentos, mas não antecipar desastres ambientais. Fazer esse tipo de previsão requer uma equipe inteira com geotécnicos e novos equipamentos, por exemplo`.

Em relação ao radar que a Apac está tentando viabilizar, a coordenadora do Lamepe informou que o aparelho, que o estado ainda não possui, ajuda a identificar a quantidade exata de água que está chovendo em tempo real. Além disso, com o equipamento também é possível acompanhar o deslocamento da massa e o seu poder de precipitação.

´Você pode pegar o exemplo da Austrália, que está vivendo uma catástrofe, mas com poucas mortes, pois possui sistema de alerta eficiente`. Na Austrália, morreram até agora 35 pessoas. Enquanto, no Rio de Janeiro, por exemplo, que não possui um sistema de alerta, já são mais de 400 mortes.

SAIBA MAIS

R$ 1 milhão será investido até o fim de março

2 barcos

2 caminhonetes

32 Plataformas de Coleta de Dados (PCD) serão implantadas

6 meteorologistas serão contratados

As Bacias do Una e Sirinhaém (Mata Sul) e Capibaribe (Agreste) são as prioritárias para instalação das PCDs

A previsão é de que toda a instalação e a nova sala de monitoramento estejam prontas até março, antes do início do período chuvoso em Pernambuco

Na ´Sala de Situação` haverá um monitoramento em tempo real da chuva, nível da água nos rios e das barragens. Tudo transferido através de satélite e celular

Uma parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA) está viabilizando todos esses recursos para Pernambuco

Fonte: Agência Pernambucana de Águas e Clima

*O nome correto da diretora de Regulação e Monitoramento da APAC é Suzana Montenegro.

Extraído do caderno Vida Urbana do Diario de Pernambuco do dia 14/01/2011.